Professores e servidores da Educação em Goiás ganham auxílio e reajuste salarial

O governador Ronaldo Caiado (DEM) anunciou a concessão de um auxílio de aprimoramento continuado de R$ 500 para professores e profissionais que consta já na folha de pagamento do mês de outubro, no valor total de R$ 18,7 milhões, em evento em comemoração ao Dia do Professor na manhã desta sexta-feira (14), na sede de Conselho Estadual de Educação. A finalidade do auxílio é cobrir despesas com formação educacional e profissional, aquisição de livros e participação em cursos.

Além disso, o governador detalhou valores referentes a ajuda de custos para profissionais de Educação a ser pago para o mês de novembro. Serão pagos para profissionais que cumprem 20 horas R$ 1.637, 30h R$ 2.456 e 40h o valor de R$ 3.275, o que significa reajuste de 26%. Além ajuda de custo para pagamento de internet de R$ 100.

Outro ponto destacado pelo governador é o reajuste de 4,52% para professores P1, P2, do quadro transitório e com contratos temporários, com acréscimo total na folha mensal de R$ 17,3 milhões.

Caiado diz que o Estado paga R$ 56 milhões de verbas rescisórias a professores, que são pendentes desde 1994.

Caiado disse que a sua gestão investiu R$ 2,3 bilhões na Educação. “Tenho que repassar 25% da Educação. É norma constitucional. Eu não sei se as escolas particulares terão capacidade de concorrer com a qualidade que vamos impor com os investimentos que faremos na área”, apontou.

Na ocasião, também fez o lançamento do Documento Curricular para Goiás – Etapa Ensino Médio, que regulamenta o novo Ensino Médio e foi aprovado pelo Conselho Estadual de Educação (CEE).

Realização de concurso público na Educação

A secretária de Educação, Fátima Gavioli, adiantou que dentre os concursos a serem realizados no ano que vem terão vagas para professores cegos, quilombolas e índigenas. “Quem imaginou que uma pessoa cega, quilombola e indígena que estudou vai virar professor efetivo no Estado?!”, aponta.

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Educação do Estado de Goiás (Sintego), Bia de Lima, cobrou de Caiado a realização de concurso público para suprir demanda de profissionais como merendeiras e administrativo. Além de preencher vagas de professores. Segundo ela, hoje 50% do quadro estadual é formado por profissionais

Emenda Constitucional para isenção previdenciária

Durante o evento, o governador entregou a deputados a Emenda Constitucional para ser enviada para a Assembleia Legislativa de Goiás para garantir a isenção da contribuição previdenciária de 14.25% a todos os aposentados e pensionistas do Estado de Goiás com salário de até R$ 3 mil.

Com isso, o cálculo do governo é que 18 mil aposentados e pensionistas terão isenção da contribuição previdenciária. Destes pelo menos 11 mil são profissionais de Educação.

O presidente da Goiás Previdência, Gilvan Cândido, salientou que a medida gera custos. No entanto, reforçou que os recursos advindos da venda da Celg GT para a previdência gera sustentabilidade e segurança.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s