Polícia finaliza inquérito contra adolescente que esfaqueou menina em colégio de Goiânia

A Polícia Civil concluiu o inquérito aberto para investigar o adolescente que esfaqueou uma menina em um colégio de Goiânia. O resultado da investigação segue aogra para o Ministério Público de Goiás (MP-GO), que decidirá se apresenta denúncia ou se arquiva o processo.

A advogada Ana Carolina Amorim, que representa o adolescente, disse ao Mais Goiás que a defesa agora aguarda o posicionamento do MP para dar o próximo passo. “O promotor pediu um laudo psiquiátrico, então devemos esperar a conclusão desse laudo para verificar as próximas questões”.

adolescente que esfaqueou uma colega em uma escola de Goiânia nesta segunda (23) deixou a Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais(Depai), na terça-feira (24), depois de se comprometer a obedecer uma série de restrições judiciais“Ele não pode sair de casa e ficará em acompanhamento psicológico e em afastamento da vítima”, afirma a advogada. O garoto continuará a estudar, mas em sistema remoto.

Caso do adolescente que esfaqueou uma menina em colégio

O caso aconteceu no Colégio Polivalente Goiany Prates, no Setor Vila dos Alpes. O jovem é diagnosticado com transtornos mentais (transtorno bipolar).

De acordo com o Queops Barreto, delegado titular da Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai), a dosagem de remédios do adolescente teria mudado – o que fez com que ele agisse de forma mais agressiva. O delegado relata que o adolescente havia importunado sexualmente uma amiga da garota ferida na sexta (20), e foi repreendido pela vítima da facada na ocasião..

Colegas de classe disseram ao delegado que ele era “de boa convivência”, mas às vezes ficava agressivo. “Ele é um adolescente com um professor de apoio [por conta da condição]. Foi uma questão inesperada.”

Defesa do jovem

Também ao Mais Goiás, a advogada do jovem disse que o seu cliente era vítima de bullying por parte de colegas e que este fato pode ter motivado o surto. “Meu cliente tem alguns transtornos mentais, faz acompanhamento psicológico há muito tempo. Ele estava estável, mas vinha sofrendo bullying de um grupo específico do qual a vítima faz parte.”

Ainda segundo Ana, ele fez o corte na colega durante um surto. Segundo testemunhas, a vítima foi atingida por um golpe com faca de serra na região da nuca. O ferimento não foi profundo e a menina passa bem.

O suspeito é estudante da mesma escola da vítima e foi encaminhado para Depai logo após o ocorrido. Já a vítima foi levada para o hospital por uma equipe do Corpo de Bombeiros.

O superintendente de segurança escolar, coronel Mauro Vilela também falou ao portal. Segundo ele, tanto o jovem quanto a vítima (bem como seus familiares) serão acompanhados pelo Conselho Tutelar e pela assistência social da secretaria de Educação de Goiás (Seduc).

Mauro afirmou, também, que o jovem não tinha histórico de violência, mas já teria “assediado” colegas.

Inclusive, durante a primeira coletiva, ainda na terça, o delegado Queops Barreto, responsável pelo caso, disse que o autor já havia importunado sexualmente uma amiga da garota ferida, na sexta passada (20), e foi repreendido pela vítima na data. O caso aconteceu no Colégio Polivalente Goiany Prates, no Setor Vila dos Alpes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s