Goiânia libera escolas com 50% da ocupação e aumenta multa por descumprimento de medidas

A Prefeitura de Goiânia publicou nesta terça-feira (22/06) um novo decreto com regramento de enfrentamento à pandemia para os próximos quatorze dias na capital. As novas medidas foram tomadas diante do atual cenário epidemiológico, flexibilizam as normas para bares e restaurantes, mas aumenta o valor da multa de quem descumpre as normas sanitárias previstas no documento. Também liberou aulas em instituições de ensino com limitação máxima de 50% da ocupação.

Antes podendo ocupar 30% das salas de aula, agora a prefeitura estabelece limitação máxima de 50% da ocupação para estabelecimentos privados de ensino regular infantil, fundamental, médio e superior.

O documento retorna a permissão para a utilização do som mecânico durante todo o período de funcionamento, desde que respeitando o volume de ambientação sonora. A quantidade de mesas deve resguardar uma distância mínima de 2 metros entre elas, contados de qualquer ponto de suas bordas respeitada a ocupação máxima de seis pessoas sentadas por meses. Não é permitido o consumo de produtos no local de pessoas em pé. O valor da multa para quem estiver descumprindo as medidas sanitárias estabelecidas no decreto passa de R$ 4.705,30 para R$ 4.908,10.  

Para as panificadoras, a Prefeitura manteve as mesmas regras aplicadas nos bares, restaurantes e congêneres com relação ao cálculo da quantidade de mesas e a proibição do consumo no local de pessoas em pé.

Presidente do Sindicato dos Professores do Estado de Goiás (Sinpro-GO) questiona o novo texto do decreto. Para ele, há mais segurança em aguardar a segunda dose da vacina, para assim retomar as aulas. Mais: há necessidade em todos da comunidade escolar se imunizarem antes da volta ao ensino presencial.

Eu acredito que até agosto, setembro, todos os profissionais de educação já tomaram a segunda dose. Por que não esperar que os profissionais de educação tomem a segunda dose? Não adianta apenas o Governo do Estado de Goiás e a Prefeitura de Goiânia vacinar os profissionais de educação, é necessário vacinar os estudantes. Muitos deles estão contaminados sem apresentar sintomas. Qual a segurança ideal? É garantir a vacinação para que todos da comunidade escolar sejam vacinados e aí sim, nós teremos um cenário de volta mais segura.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s