Após aumento, Procon-GO e Decon fiscalizam postos de combustíveis de Goiânia

Após novo aumento nos preços do combustível em Goiânia, o Procon de Goiás e a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra o Consumidor (Decon) realizam, nesta quarta-feira (9), uma ação de fiscalização nos postos da capital, na tentativa de identificar o motivo da alta e se há prática abusiva no repasse desses preços ao consumidor.

O preço da gasolina chegou à casa de R$6,27, enquanto o etanol está sendo comercializado por até R$4,87 o litro. Desta vez, além da Gerência de Fiscalização, uma equipe da Gerência de Pesquisa e Cálculo participará in loco das visitas e solicitará a documentação fiscal. Caso seja constatada prática de preço abusivo, o posto poderá ser autuado imediatamente.

Em entrevista ao Diário de Goiás, o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Goiás (Sindiposto), Márcio Andrade, afirmou que o reajuste é efetuado pelas distribuidoras. “Esse reajuste tem sido efetuado pelas distribuidoras, em função do aumento do etanol, que mesmo agora em um período de safra em que a gente esperava redução de preços, os preços têm se mantido alta. E isso influencia tanto no etanol, diretamente, quanto na gasolina”, declarou.

De acordo com Andrade, os preços altos prejudicam não somente os consumidores, mas também os postos de combustíveis. “A nossa expectativa era que os preços tivessem em queda, nesse momento, e tá acontecendo o contrário”, disse. “A gente mantém a esperança, até pela necessidade, que os preços caiam. Porque o posto, apesar do que alguns possam pensar, não ganha dinheiro porque o preço está mais alto. Pelo contrário, ele sofre os impactos do preço estar inacessível para o consumidor. Porque as vendas caem e ele precisa de mais capital de giro para poder manter o estoque e atender o consumidor”, explicou.

A fiscalização, realizada nesta quarta-feira (9), também fará testes de quantidade e de qualidade, a fim de verificar se o consumidor está sendo lesado nas bombas, além da verificação do cumprimento do Decreto Federal 10.634, que trata da divulgação dos preços. As distribuidoras localizadas no município de Senador Canedo deverão apresentar, num prazo de 10 dias úteis, as notas fiscais de compra e venda dos combustíveis correspondentes à primeira semana de cada mês, desde o início do ano de 2021. A documentação será cruzada com aquela fornecida pelos postos em ocasiões anteriores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s